Festa do Livro da USP mantém formato virtual e vai até dia 15

São 250 editoras e descontos de no mínimo 50% na 23ª edição da feira inaugurada pela Editora da USP em 1999 e que cresce ano a ano

RBA – Ler tem sido um conforto para muita gente, uma saída para os dias de isolamento impostos pela pandemia da covid-19. Não por acaso, entre janeiro e setembro deste ano, a venda de livros no Brasil aumentou 39% na comparação com o mesmo período de 2020. A informação do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) é comemorada pelos organizadores da 23ª Festa do Livro da USP. Ainda em formato virtual, a feira reúne de hoje a 15 de novembro 225 editoras com descontos de no mínimo 50% nos títulos.

Organizado pela Editora da USP (Edusp) desde 1999, o evento já tradicional na universidade tem alcançado seu objetivo de aproximar editoras e leitores, oferecendo livros de qualidade a preço especial. A Festa Virtual do Livro da USP está no site festadolivro.edusp.com.br. “O passeio virtual não substitui o contato com os amigos e a chance de sentir o cheiro dos livros, mas cria oportunidades diferentes para as editoras e evita que os visitantes carreguem aquelas sacolas pesadas”, diz o diretor comercial da Edusp, Márcio Pelozio, um dos organizadores do evento.

Mais gente lendo

A opção on-line, lembra, permitiu a ampliação do alcance de público, já que é possível comprar os livros estando em qualquer cidade do país, e não mais apenas na cidade de São Paulo e arredores, como na versão presencial. As vendas são feitas diretamente pelas lojas virtuais de cada livraria, com acessos pelo site da festa.

Em 2020, primeira vez em que a Festa do Livro da USP aconteceu de forma remota, foram 600 mil usuários únicos acessando o site durante o evento. “É um número muito expressivo e a expectativa é de crescimento para este ano”, afirma a técnica de comunicação da Edusp, Regina Brandão. A expectativa para 2021 é de alta em 20% nas vendas.

Mais editoras

Márcio Pelozio conta que a pandemia fez com que mesmo as editoras menores precisassem acelerar o desenvolvimento de canais de comércio eletrônico. “No ano passado muitas editoras foram surpreendidas por uma demanda que estava reprimida pelo fechamento das lojas físicas, mas neste ano todas puderam se preparar e tendem a ter um resultado ainda melhor.”

O crescimento do número de editoras participantes, de 181 no ano passado para as 225 deste ano, se refere em parte às 28 editoras universitárias de vários estados presentes neste ano. Está confirmada também a presença inédita de editoras como Tabla, que acaba de ganhar um prêmio internacional de tradução, Fósforo, Âyiné e Moinhos, entre outras. Editoras que tradicionalmente participavam da Festa presencial, mas não estiveram na edição passada, também estarão de volta, como Iluminuras, Companhia das Letras, Ibep e Edipro.

Com informações de Juliana Alves, do Jornal da USP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: