Após condecorar esposa duas vezes, Bolsonaro concede a si mesmo Medalha do Mérito Científico

A Ordem Nacional do Mérito Científico homenageia personalidades que prestaram relevantes contribuições para o desenvolvimento da ciência no Brasil, fato que não condiz com Bolsonaro, que na mesma leva de condecorações, agraciou mais 4 ministros, sendo um deles epidemiologista crítico ao negacionismo.

BdF – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) condecorou e entregou a si mesmo a medalha da Ordem Nacional do Mérito Científico, na classe de Grã-Cruz, a mais alta da comenda honorífica. A auto-homenagem foi oficializada por decreto presidencial datado da última quarta-feira (3), publicado nesta quinta no Diário Oficial da União.

A Ordem Nacional do Mérito Científico é uma ordem honorífica concedida a personalidades brasileiras e estrangeiras como forma de reconhecimento por suas contribuições científicas e técnicas para o desenvolvimento da ciência no Brasil. O decreto presidencial não informa quais foram as contribuições de Bolsonaro que justificaram a honraria.

No mesmo decreto, uma série de personalidades do mundo político, como os ministros de estado Paulo Guedes (Economia), Milton Ribeiro (Educação), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Carlos Alberto França (Relações Exteriores), além do ex-deputado federal Diego Viella (MDB-GO) e da senadora Daniella Ribeiro (PP-PB), entre outros, também foram agraciados com a comenda. Também não consta no decreto do presidente as razões para a condecoração desses políticos.

Epidemiologista crítico a negacionismo de Bolsonaro também é homenageado

Ainda na mesma leva de medalhas concedidas por Bolsonaro, estão professores de diversas universidades públicas do país. Entre eles, está o epemiologista Cesar Victora, professor emérito da UFPel (Universidade Federal de Pelotas), vencedor do Prêmio Richard Doll 2021, principal reconhecimento mundial concedido pela Associação Internacional de Epidemiologia (IEA, na sigla em inglês).

O acadêmico é um conhecido crítico do governo Bolsonaro e da forma como o presidente tentou coduzir o combate à pandemia do novo coronavírus no Brasil.

Em junho deste ano, em entrevista ao portal UOL, Victora foi perguntado sobre os principais erros cometidos pelo país no combate à covid. Sua resposta foi:

“O principal erro é o negacionismo expresso muito bem pelo presidente da República. O negacionismo fez com que o Brasil não tentasse conter a epidemia no começo”. Na mesma entrevista, afirmou ainda: “Creio que temos o primeiro presidente do mundo a dizer que não vai se vacinar. Ninguém tem vontade de ajudar um país que não quer se ajudar. Nosso país virou um pária.”

Bolsonaro já entregou medalhas a Michelle Bolsonaro, Arthur Lira e a general que absolveu Pazuello

5 de agosto de 2021: Bolsonaro entrega a segunda medalha concedida à própria esposa / Presidência da República – Divulgação

Em junho deste ano, após absolvição pela cúpula do Exército do general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, por participação em ato político no Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro condecorou o comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito da Defesa.

A promoção do general à ordem foi feita em decreto do dia 7 daquele mês. Além dele, receberam a condecoração o chanceler Carlos Alberto de Franco França, que substituiu Ernesto Araújo no Itamaraty, e o general Luiz Carlos Gomes de Mattos, Presidente do Superior Tribunal Militar, além de outros seis militares.

Ainda no mesmo decreto, Bolsonaro condecorou a esposa, Michelle de Paula Firmo Reinaldo Bolsonaro, com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Mérito da Defesa. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), também foi listado como um dos recebedores da Grã-Cruz.

Já no dia 5 de agosto deste ano, foi realizada no Palácio do Planalto a entrega de medalhas do Mérito Oswaldo Cruz e da Ordem do Mérito Médico.

As condecorações fazem parte do reconhecimento pela atuação destacada no campo das atividades científicas, educacionais, culturais e administrativas pelos resultados benéficos à saúde dos brasileiros.

Jair Bolsonaro concedeu a homenagem a ministros e à primeira-dama. A medalha de Mérito Oswaldo Cruz foi entregue para Michelle Bolsonaro e os ministros Fábio Faria (Comunicações), Damares Alves (Direitos Humanos), Gilson Machado (Turismo), Carlos Alberto França (Relações Exteriores), João Roma (Cidadania), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil), Paulo Guedes (Economia), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), Tarcísio Freitas (Infraestrutura) e Walter Braga Netto (Defesa). O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), também levou a sua.

Já a medalha da Ordem do Mérito Médico foi entregue para os médicos que “salvaram a vida” de Bolsonaro, após uma facada que sofreu enquanto fazia campanha eleitoral, em 2018.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: