Donos da Prevent Senior têm quatro empresas em paraísos fiscais

Investigação internacional mostra que os irmãos Andrea, Eduardo e Fernando Parrillo abriram offshores para fugir do pagamento de impostos, comprar imóveis e proteger fortunas de eventuais crises no Brasil

RBA – Donos do plano de saúde Prevent Senior, os irmãos Andrea, Eduardo e Fernando Parrillo têm quatro empresas abertas em paraísos fiscais. Trata-se das offshores Shiny, Luna, Hummingbyrd e a Grande Developments. A informação é do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês), que nos últimos meses investigou milhares de documentos sobre essas empresas obtidos junto a uma fonte anônima.

O ministro da Economia do governo de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Netto, também são citados na investigação e têm investimentos em paraíso fiscal.

De acordo com o site Metrópoles, que integra o consórcio, a Shiny e a Luna são ligadas a Andrea Parrillo. Dados da companhia atualizados em 2018 mostram que a empresária informou que a Shiny foi aberta para manter portfólio de investimentos e uma conta corrente, ambos no banco Raymond James, da cidade de Coral Gables, na Flórida.

Rendimentos da Prevent Senior

A offshore detém US$ 3,7 milhões em ações, títulos de dívida pública e participações em fundos mútuos de investimento, modalidade que reúne uma série de ativos cujo rendimento é dividido entre seus cotistas. Os valores viriam, segundo o site, de rendimentos da Prevent Senior.

Conforme a descrição detalhada do objetivo da Shiny, ela receberia recursos “dos clientes no Brasil e transferiria os recursos para a conta pessoal de investimentos no Raymond James (Shiny Development)”.

A Luna Management, por sua vez, detinha US$ 50 mil e serviria para movimentar dinheiro no Brasil e para utilização de cartão de débito. A conta também é do Raymond James em Coral Gables.

Acionistas

Conforme os documentos do Pandora Papers, a offshore Hummingbyrd é ligada a Fernando Parrillo e mantém US$ 3 milhões em investimentos diversos, também em contas no Raymond James. Pelo formulário da companhia, atualizado em janeiro de 2018, sua função exclusiva seria investimentos.

Pertencente a Eduardo Parrillo, a Grande Developments, segundo o formulário de atualização da companhia, de janeiro de 2018, também tem foco em investimentos. Mantém US$ 2 milhões em aplicações diversas no mesmo Raymond James. Ao Metrópoles, a assessoria de imprensa da Prevent Senior respondeu que “todas as movimentações são declaradas” às autoridades brasileiras.

Os acionistas da Prevent, assim como da MRV Engenharia, Grendene e Riachuelo abriram suas offshores para facilitar a compra de imóveis e iates, reduzir a cota de impostos a pagar e proteger suas fortunas contra eventuais crises políticas e econômicas no Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s