Governadores vetam carta contra ameaças à democracia, dois militares paulistas também se juntam por atos antidemocráticos

Governadores Romeu Zema (Novo-MG), Ronaldo Caiado (DEM-GO) e Carlos Moisés (PSL-SC) se posicionaram de forma contrária à divulgação de uma carta suprapartidária em defesa da democracia e das instituições e militares das PMs são incitados a desobedecerem seus governadores, os mesmos deve ser punidos como manda a lei com cadeia e expulsão com base na indisciplina, crime gravíssimo pelo código militar.

Com Brasil 247

Governadores bolsonaristas vetaram nesta segunda-feira (20), em reunião do Fórum de Governadores, a divulgação de uma carta suprapartidária conjunta contra as ameaças à democracia e ao Supremo Tribunal Federal (STF) feitas pelo chefe do Executivo. A informação é do jornalista Bernardo Mello Franco, de O Globo, a proposta “foi bombardeada pelos governadores Romeu Zema (Novo-MG), Ronaldo Caiado (DEM-GO) e Carlos Moisés (PSL-SC)”. “Os três pretendem concorrer à reeleição em 2022 com apoio do presidente”, ressalta. Que resposta venha nas ruas e urnas em 2022.

O povo hoje em dia é muito bem informado de maneira verdadeira e deve votar de acordo com sua consciência entre o que é democracia e liberdade, ou a sombria vida sem liberdade comandada pelo retrocesso do militarismo, tipo de governo adotado apenas em países comandados por supremacistas autoritários e corruptos.

A versão original do documento havia sido elaborada pelo coordenador do Fórum de Governadores e governador do Piauí, Wellington Dias (PT-PI), e contava com apoio dos gestores estaduais de São Paulo, João Doria (PSDB), e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), que pretendem disputar o pleito presidencial do próximo ano..

Durante o encontro, os governadores de oposição alertaram para o risco de bolsonarização das polícias estaduais. Doria lembrou que exonerou o chefe do Comando de Policiamento do Interior-7 da Polícia Militar, coronel Aleksander Lacerda, por indisciplina. O coronel vinha utilizando as redes sociais para incitar a tropa a participar das manifestações em apoio a Bolsonaro e contra as instituições marcadas para o dia Sete de Setembro. O mesmo já foi punido com sua exoneração.

Outro coronel ativo nas redes sociais, Homero Cerqueira, ex-presidente da IMCBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), também divulga vídeos em defesa das manifestações golpistas do próximo dia 7 de setembro e chamou o Supremo Tribunal Federal de “lixo”. Em um vídeo em sua conta no Instagram, o bolsonarista faz uma afronta ao governador de São Paulo, João Doria: “A PM de São Paulo não apoia João Doria”, disse o coronel, como mostra o vídeo abaixo.

Com informações do Brasil 247

Uma resposta para “Governadores vetam carta contra ameaças à democracia, dois militares paulistas também se juntam por atos antidemocráticos”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s