Bolsonaro diz que o ‘pastor Mendonça’ atenderá pedido de orar no STF

Em discurso em evento da igreja Assembleia de Deus no Pará, Bolsonaro disse acreditar que aos poucos o STF “vai mudar”. Mudar pra onde e como? Sendo todos evangélicos e orar antes de cada audiência? O dever do STF é ser o “guardião” da constituição interpretando-a e nada mais que isso.

Por Redação

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar nesta quarta-feira a atuação do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmando que sabia que uma ou outra pessoa da corte iria atrapalhar seu governo, e disse que a nomeação feita por ele de um pastor evangélico irá melhorar o tribunal. Melhorar com um pastor? O Brasil é laico e não deve ser submetido a esse tipo de situação. Não é de interesse publico a religião ou mesmo qualidade sexual de nenhum membro do STF.

Ao discursar em evento da igreja Assembleia de Deus no Pará, Bolsonaro disse acreditar que aos poucos o STF vai mudar, e citou sua indicação do ex-ministro da Justiça André Mendonça, que é pastor, para ocupar uma vaga na corte. Essa vaga na corte se fosse pra ser definida hoje, certamente Bolsonaro e André Mendonça ou o “Terrivelmente Evangélico” seriam massacrados pelo senado.

“Tenho conversado muito com o pastor Mendonça, porque a vida dele também vai mudar. Fiz um pedido a ele. Ou melhor, dei uma missão a ele. E ele se comprometeu a cumprir. Toda a primeira sessão da semana no STF, ele pedirá a palavra e iniciará os trabalhos após uma oração. Pode ter certeza. Deus fará mais presente naquela instituição. Onde entra a palavra de Deus entra a harmonia, a paz, entra a prosperidade”, afirmou Bolsonaro. Esquece o presidente que lá é casa da justiça e que Deus está em todos os lugares onde o povo tenha fé e acredita no estado laico que é o Brasil.

Bolsonaro está no centro de uma crise com o Supremo, em especial os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, contra quem anunciou que apresentará pedidos de impeachment ao Senado. Pedido esse que certamente será rejeitado pelo senado que é uma casa revisora de qualquer tipo de agressão a constituição federal.

Moraes foi o ministro do STF responsável pela determinação da prisão preventiva de Roberto Jefferson, hoje um dos principais defensores de Bolsonaro. Barroso, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é visto pelo presidente como o responsável por impedir a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que instituiria o voto impresso para urnas eletrônicas. Mesmo com tamanha crise e popularidade derretendo, Bolsonaro insiste em dizer que estar tendo “um bom retorno” do Congresso Nacional.

Com informações da Agência Reuters

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s