Há 13 dias sem resposta, Cármen Lúcia dá 24 horas para manifestação de Aras sobre pedido de investigação contra Bolsonaro

Após live de Bolsonaro em que disseminou informações falsas sobre o processo eleitoral, congressistas acusam o chefe do governo de improbidade administrativa, propaganda antecipada e crime eleitoral

247 – A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia determinou nesta segunda-feira (16) um prazo de 24 horas para que o procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifeste sobre um pedido de investigação apresentado por congressistas contra Jair Bolsonaro (sem partido) e encaminhado para a Procuradoria-Geral da República (PGR) há 13 dias, em 3 de agosto.

Bolsonaro é acusado de improbidade administrativa, propaganda antecipada e crime eleitoral por ter usado a TV Brasil para transmitir a live em que disseminou diversas informações falsas sobre as urnas eletrônicas e o processo eleitoral brasileiro.

“Os fatos narrados nestes autos são graves, de interesse exponencial da República. O manifesto interesse público e superior da nação impõem a observância de prioridade no andamento processual do caso”, diz a ministra no despacho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s