Gabinete paralelo: Marcelo Queiroga admite conversas com Nise, Carluxo e Osmar Terra

Ministro tenta negar existência de grupo de aconselhamento a Bolsonaro para ações contra a pandemia e diz que vetou Luana Araújo por ‘harmonia’ em debate sobre cloroquina

Por Felipe Mascari

Em seu segundo depoimento à CPI da Covid, nesta terça-feira (8), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que já recebeu e mantém contato “individualmente” com membros do chamado “gabinete paralelo”, como o ex-ministro e deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), o vereador Carlos Bolsonaro, o Carluxo, e a médica negacionista Nise Yamaguchi, de quem recebeu um protocolo de cloroquina que seria usado em Cuba. Por outro lado, disse desconhecer a existência do gabinete. “Não tenho contato com o grupo.”

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), citou evento para o qual Marcelo Queiroga foi convidado, nos dias 29 e 30 de maio deste ano, que tinha a participação de integrantes do gabinete paralelo. O ministro não compareceu, mas enviou o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz. Marcelo Queiroga disse desconhecer sobre os assuntos tratados na ocasião e evitou usar a expressão “gabinete paralelo”. “O fato de os médicos defenderem tratamentos diferentes não significa que o ministro não pode participar. Porém, não participei. Não sei o que o secretário tratou lá, ele não falou comigo”, respondeu.

Veto à médica Luana Araújo

Marcelo Queiroga também respondeu sobre o cancelamento pela Casa Civil da nomeação da médica Luana Araújo para a secretaria-extraordinária de enfrentamento à pandemia. Entretanto, o ministro disse que a decisão foi tomada por ele. Isso porque a exclusão de Luana Araújo “traria harmonia” ao debate sobre a cloroquina. “Ela começou a sofrer muitas resistências em relação a temas que são tratados aqui, divergência de médicos. Não seria importante para contribuir na harmonização desse contexto”, alegou.

Ele disse que o veto à médica foi uma “questão política entre médicos”, elogiou o currículo de Luana. Seguiu dizendo que ela é “muito qualificada”, mas que não iria contribuir para temas como o tratamento precoce. “Ela não tinha perfil para contribuir para o meu projeto à frente do ministério”, disse.

Calheiros, então, perguntou por que o ministro manteve na pasta a médica Mayra Pinheiro, conhecida como “capitã cloroquina”, se a priorização era “harmonizar” sobre as divergências em torno de medicamentos sem eficácia comprovada para o tratamento da covid-19.

Queiroga alegou que Mayra coordena o programa Médicos pelo Brasil e não trabalha no combate à pandemia. “Por bem, achei melhor manter a doutora Mayra. Não considerei exonerar a Mayra, porque ela está fazendo o trabalho dela no que foi designada.” Entretanto, na gestão de Eduardo Pazuello, Mayra Pinheiro foi enviada a uma missão em Manaus para tratar de políticas de enfrentamento à pandemia, com o objetivo de implemenar um protocolo para a administração do chamado “kit covid”.

Sem infectologistas

Ele afirmou ter autonomia para tomar decisões à frente do ministério da Saúde, como teria sido o cancelamento da nomeação de Luana Araújo, e para estabelecer as políticas da pasta. Porém, apesar de sua alegada autonomia, Queiroga ressalvou que há limites para suas decisões: “Isso não significa carta branca para fazer tudo o que quiser”. Questionado então sobre a quantidade de militares no ministério, disse que não poderia “chegar num dia e exonerar todos que estão trabalhando ali”.

Em diversos momentos, Marcelo Queiroga disse ser contra o tratamento precoce e o “kit covid”, concordando que os medicamentos não têm eficácia contra a covid-19. Ele também revelou que o Ministério da Saúde tem “perdido quadros” e que não tem médicos infectologistas dentro da pasta, apenas consultores. Renan Calheiros respondeu que a afirmação “é grave, pois mostra que os infectologistas não estão sendo ouvidos na elaboração de políticas públicas.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s