Jornalista implorou para avião não pousar: “Não façam isso, vão me matar!”

Líderes da União Europeia concordaram em impor sanções a Belarus após interceptação de voo comercial para prender jornalista opositor ao governo. Presidente de Belarus já foi comparado a Jair Bolsonaro

Pragmatismo Político – Líderes da União Europeia concordaram em impor sanções, inclusive econômicas, a Belarus, que fica no leste do continente europeu. A ação foi tomada depois da força aérea do país ter desviado um avião comercial — que não ia pousar em Belarus — para prender um jornalista, que é opositor do governo.

“Um escândalo internacional”, definiu o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel. “Um ato de terrorismo de estado contra cidadãos da união europeia e de outros países”, declarou a primeira-ministra da Lituânia, Ingrida Šimonyte.

O governo britânico pediu a libertação imediata do jornalista. Secretário das relações exteriores, Dominic Raab, não descartou envolvimento da Rússia na operação. A Comissão Europeia disse que o ato ultrajante de Belarus é mais uma tentativa flagrante de silenciar todas as vozes da oposição no país.

O voo da Ryanair com 126 passageiros, partiu de Atenas, na Grécia, no domingo, e seguia para Vilnius, na Lituânia. Quando cruzava o espaço aéreo de Belarus, a tripulação recebeu ordens para desviar o percurso e pousar em Minsk. Durante o trajeto, o avião foi escoltado por um caça militar.

“Vão me matar”

Quando o piloto avisou que o voo estava sendo desviado para Minsk, um passageiro se levantou imediatamente, abriu o bagageiro, pegou suas coisas e começou a transferir parte delas para sua namorada. Editor do canal informativo Belamova, Roman Protossevich, 26, pressentiu que era a causa do estranho incidente.

“Não façam isso. Eles vão me matar. Sou refugiado”, apelou ele à tripulação, segundo relato de uma passageira ao jornalista Franak Viacorka, amigo de Protossevich. Um comissário respondeu: “Somos obrigados. Não temos escolha, são acordos internacionais da Ryanair”.

“Eu vi a reação de Roman: desde o início ele ficou agitado, como se soubesse o que estava para acontecer”, afirmou o viajante ao canal informativo belarusso Tut.by. “Parecia que, se a janela estivesse aberta, ele teria pulado para fora dela”, disse outro passageiro, Edvinas Dimsa, 37, à agência de notícias AFP.

Quando o Boeing da Ryanair, escoltado por um caça e um helicóptero militares, pousou no solo belarusso, cerca de 50 pessoas, entre militares e policiais, além de carros de bombeiro e cães farejadores esperavam na pista.

De acordo com passageiros, agentes belarussos entraram no avião e retiraram o jornalista à força. “Não bateram nele na nossa frente, mas temo pelo seu futuro. Ele estava superassustado. Olhei diretamente em seus olhos, e era muito triste”, disse um viajante à BBC.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, exigiu a libertação imediata de Protassevich. “Este ato chocante do regime de Lukachenko colocou em risco a vida de mais de 120 passageiros, incluindo cidadãos americanos”, disse em comunicado.

O CEO da companhia aérea disse que o pouso forçado do avião em Belarus foi um ato de pirataria e um sequestro apoiado pelo Estado.

O jornalista vivia exilado na Lituânia, de onde comandava uma rede de informações no aplicativo Telegram. O veículo teve papel fundamental nos protestos antigoverno do ano passado, após a reeleição de Lukashenko, que opositores afirmam ter sido fraudada.

O ditador de Belarus é um negacionista da pandemia do coronavírus e já foi comparado a Jair Bolsonaro. Relembre:

Uma resposta para “Jornalista implorou para avião não pousar: “Não façam isso, vão me matar!””

  1. Meu Deussss!! Até quando o ser “humano” vai continuar cam essas barbárie? No Brasil tem um ditador no poder. Se não houvesse oposição, ele ja teria matado muita gente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s