Bolsonaro “birra” com ação no STF contra lockdown e toque de recolher que salva vidas

O governo justifica que medidas impostas por alguns estados estão “em descompasso com a Constituição”. A ação ocorre após Bolsonaro falar em decreto e ameaçar com Exército contra medidas restritivas, dessa vez ele entra com apoio da Advocacia Geral da União (AGU) com mais uma atitude grotesca contra a vida.

Por Redação

Após falar em decreto e ameaçar com Exército contra medidas restritivas, Jair Bolsonaro e seus atos malignos com apoio da Advocacia Geral da União (AGU), entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira 27. O objetivo é suspender medidas de restrições impostas por governadores e prefeitos para controlar a pandemia de Covid-19, alegando que medidas impostas por alguns estados, como lockdown e toque de recolher, estão “em descompasso com a Constituição”. Mas são essas atitudes que estão salvando vidas. Coisa que Bolsonaro desconhece ou pouco importa, o que ele deveria está fazendo era ajudando aos brasileiros com mais vacinas e menos mortes.

“O intuito da ação é garantir a coexistência de direitos e garantias fundamentais do cidadão, como as liberdades de ir e vir, os direitos ao trabalho e à subsistência, em conjunto com os direitos à vida e à saúde de todo cidadão, mediante a aplicação dos princípios constitucionais da legalidade, da proporcionalidade, da democracia e do Estado de Direito”, informou a AGU que, como todos sabemos tem um candidato a vaga no STF com aposentadoria de Marco Aurélio no meio do ano.

Bolsonaro quer que estado e municípios sejam obrigados a justificar e fundamentar ações como o fechamento de comércios. Pelo que pode-se analisar, Bolsonaro quer mais mortes, já que ainda nem chegamos a meio milhão de óbitos pela covid-19, pra isso tem um batalhão de defensores da cloroquina na CPI da Covid, Pandemia ou Genocídio.

Em conversa com o presidente do STF, ministro Luiz Fux, Bolsonaro questionou sobre o assunto, mas o magistrado deixou claro que não há chance de o tribunal reverter a própria decisão, que deu liberdade para os gestores regionais decidirem suas medidas para enfrentar a pandemia da Covid-19. Vale observar que a União não ficou de fora em tomar medidas que ajudem a salvar vidas como o próprio lockdown.

Em 23 de mar. de 2021 — STF negou pedido de Bolsonaro para suspender restrições sociais. Em  decisão, o ministro Marco Aurélio Mello considerou petição inepta, não fundamentada e improcedente, afirmou que a Corte já definiu que cabe à União, Estados e municípios tomarem medidas para conter o avanço do coronavírus. Informou o jornal O Globo. Não se contendo, Bolsonaro agora tenta novamente com ajuda de André Mendonça da AGU, parece mais coisa de menino birrento que perde a briga na pelada e vai pra casa chorando chamar o irmão mais forte pra o defender.

Com informações de O Globo/Brasil 247/Brasil de Fato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s